Antiga estação ferroviária às margens da BR-050 em MG é alvo de estudo


Estação Ferroviária #noticiaferroviaria2

Estação Stevenson recebe arqueólogos neste mês para escavações.
Museu com peças da construção será criado no local.

Do G1 Triângulo Mineiro

A estação ferroviária de Stevenson, monumento turístico localizado às margens da BR- 050, entre Uberlândia e Araguari, recebe neste mês escavações de estudiosos. Desde o início de setembro dois arqueólogos trabalham na área próxima à estação. Todo material encontrado será levado para um centro arqueológico em Lagoa Santa (GO) e catalogado. O objetivo é criar um museu na estação para resgatar a história da ferrovia na região.

O prédio da antiga estação chama a atenção de quem passa pelo local. A estrutura foi construída em 1927 e fazia parte da antiga estrada de ferro da Companhia Mogiana. O local foi recentemente reformado e agora também é palco de estudos. “A nossa expectativa é sempre encontrar materiais interessantes no subsolo de patrimônios e sítios históricos. Há boatos de que a estação já foi palco de ocupação indígena no passado”, conta o arqueólogo Fabiano Branchelli.

O trabalho dos profissionais se concentra na área próxima a um poço que representa o meio do caminho entre a estação e a ‘Casa da Turma’, local onde dormiam os operários da linha do trem. A atividade foi acompanhada por uma equipe de estudantes do 4º ano de uma escola municipal de Araguari.

“Nós aprendemos de uma forma diferente ao visitar esses lugares históricos”, comentou a estudante Gabriela da Cunha. Já para a estudante Maria Chaves, a pesquisa é uma importante preservação da história do local. “É bom que a população permaneça cuidando”, disse.

Um museu será criado no local para contar a história da estação. A expectativa do secretário de Desenvolvimento e Turismo de Araguari é de que o local esteja funcionando até o final deste ano. “Trabalhamos para conseguir recursos para a restauração do patrimônio e ficou estabelecido que será destinado um espaço ao museu. Nele, serão expostas peças doadas por ex-ferroviários e também resquícios dos materiais encontrados aqui da região”, afirma.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s