Hortolândia abre museu em antiga estação ferroviária


Desenvolvimento começou ali, onde tropeiros paravam para descansar; moradores contribuem

Musel Hortolândia - #noticiaferroviaria

Por Diego Almeida

Não há endereço mais emblemático para abrigar a memória de Hortolândia do que a Estação Ferroviária Jacuba, no Centro da cidade. O desenvolvimento começou ali, onde tropeiros paravam para descansar.

Agora, sem passageiros, mas com muito fôlego de construir novos capítulos para esta história, a Prefeitura inaugurou ontem o Centro de Memória de Hortolândia Professor Leovigildo Duarte Júnior, neste local, prédio mais antigo da cidade, tombado pelo patrimônio histórico e cultural em 2003.

Para implantar o Centro de Memória e deixar o imóvel acessível, foram investidos R$ 880 mil em quase um ano de obras e cinco meses de preparo dos 80 objetos expostos. Parte deles doados pelos próprios moradores.

A outra metade estava abrigada na Sociedade Amigos de Bairro do Parque Santo André, Parque Santa Amélia e Jardim Everest (Samest).

Entre as atrações do museu, estão relíquias de uso da rede ferroviária, como a placa sinalizadora para o maquinista apitar em obstáculos, grampos de linha que prendiam o trilho à placa de apoio no solo e aparelho de distribuição telefônica, todos colocados num espaço abaixo do contrapiso para que pudesse ser mostrado o alicerce do imóvel.

“Este prédio não tem nenhuma barra de ferro, apenas tijolos e massa. Na revitalização não pudemos deixar o piso original por segurança e, com o chão de vidro os visitantes conseguem ver como é a base”, contou o coordenador da Estação Paulo Eduardo Germano.

O espaço abriga também documentos, reportagens, fotos, anotações, mapas e livros antigos sobre a cidade, além de ter televisores e tablets para garantir a interatividade do acervo, desde a criação do prédio em 1896, para utilização do Posto Telegráfico de Jacuba, depois pela Companhia Paulista de Estradas de Ferro e, incorporado na sequência pela Ferrovia Paulista S/A, a Fepasa até 1998, época em que o transporte de passageiros foi gradualmente suspenso.

“A cidade merecia. Sou amante da história e é uma pena não ter vivido esta época”, disse Waldeck Carvalho, de 51 anos.

“É o resgate da história de nossa cidade, que precisa ser preservado para as futuras gerações. Centenas de pessoas até hoje se identificam com a estação”, disse o prefeito Antonio Meira.

Serviço

A Estação Jacuba está localizada na Rua Rosa Maestrello, n° 2, Vila São Francisco de Assis, região central, e fica aberta ao público de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. A entrada é gratuita e livres para todas as idades.

Foto: Diego Almeida/AAN

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s