Ferrovia de Mairinque passa por trabalhos de contenção e se prepara para futura restauração


Estação de Mairinque #noticiaferroviariaA Estação Ferroviária de Mairinque está passando por um processo de contenção. A medida procura preservar o local histórico, que deve em breve ser submetido a um trabalho de restauração no futuro. Os trabalhos de contenção iniciaram-se há dois meses, graças  ao convênio da Secretaria de Cultura,  e visam impermeabilizar a laje da estação, que estava sendo muito danificada por conta das constantes infiltrações de água e reformar os telhados.

“Parece que ainda existe uma parte desta verba disponível e se efetivada, ela provavelmente será utilizada na parte elétrica externa, porém isto ainda não está decidido”, afirma a arquiteta e chefe de Divisão de Patrimônio da Prefeitura, Celeide Ramos Silva Lorieri.

Os trabalhos de contenção e posteriormente de restauração devem dar nova vida a esta obra história da região. Segundo o Diretor de Comunicação da Prefeitura de Mairinque, Reinaldo Nunes, a Ferrovia já era uma obra muito a frente de seu tempo na época em que foi construída. “Esta estação tem uma característica muito marcante que é o fato de ser uma “estação ilha”, ou seja, você entra por baixo em um túnel de acesso tendo acesso a estação e aos dois lados da plataforma”. Segundo o diretor, o arquiteto responsável pela estação, o francês Victor Dubugras, foi muito ousado quando projetou o complexo, ao planejar o local em suas formas arredondadas, em um tempo onde o conceito de concreto armado ditava por formas quadradas e linhas retas. O conceito da reciclagem também estava marcado na obra, ao se utilizar trilhos de trem para a sustentação da coluna.

Estação de Mairinque.2PNGPor estas e outras características a estação, que é o primeiro prédio de concreto armado do Brasil, é caracterizada como uma obra “proto-moderna”, pois sua arquitetura construída em 1906 já trazia tons modernistas antes mesmo da Semana de Arte Moderna, em 1922.

Porém a verba necessária para se restaurar este monumento histórico é elevado, sendo necessária a ajuda do governo estadual, ajuda que começou a se formar através de um trabalho de aproximação entre a Prefeitura de Mairinque e o Condephaat, realizado graças a ajuda do professor Julio Barros. Assim, houve uma visita entre diversos membros da Prefeitura de Mairinque à instituição, o que impressionou os diretores do órgão. “Através deste encontro, nós passamos a credibilidade de que tínhamos a intenção de restaurar a estação, para que ela voltasse a ter um uso. Por conta disso foi destinando parte de uma verba, que anteriormente seria destinada toda para a restauração de um casarão na Avenida Paulista (SP), para o beneficio da estação, que é um patrimônio único”, completa Celeide.

Com a ajuda, foi instaurado um concurso público, onde empresas de arquitetura, que tenham experiência em restauração, desenvolvem seus pré-projetos de restauro para estação. A empresa selecionada posteriormente irá desenvolver o trabalho inicial em um projeto de restauração do patrimônio. “A partir do momento em que tenhamos o projeto de restauração, nós começaremos a captação de recursos’, afirma Celeide ao comentar que existem algumas possibilidades a serem exploradas neste sentido.

Ao falar sobre a estação o Diretor da Associação Mairinquense de Preservação Ferroviária (AMPF), Francisco Antonio de Camargo fala que ela é um patrimônio importante para a memória da cidade e das ferrovias e que seria uma adição turística grandiosa para Mairinque e região. “Nossa intenção é fazer com que a estação seja uma volta ao passado”, afirma.

“A pessoa que vem visitar a cidade quer ver alguma coisa daqui, quer levar uma lembrança da cidade”. A arquiteta também afirma que todo um planejamento turístico dos principais pontos históricos da cidade está sendo planejado e que logicamente envolvem a estação. Além do museu da estação, e da oportunidade de conhecer a história do local existem planos de transformar alguns vagões em banheiros e restaurantes, além de projetos que envolvem viagens de trem, que envolveriam a parceria entre outras prefeituras, principalmente São Roque e Mairinque. Tudo esta sendo planejado para que as pessoas que visitem a estação no futuro partilhem uma experiência histórica inesquecível.

“Até um tempo atrás, Mairinque era notícia em jornais apenas na parte policial. Hoje nós queremos fazer com que a cidade seja lembrada de uma forma digna”, afirma Francisco, que acredita que a estação tem um papel importantíssimo nesta empreitada.

Jornal da Economia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s