Nova estação Água Branca será polo ferroviário


* Por Renato Lobo | Via Trolebus

Nas últimas décadas algumas estações eram consideradas grandes entrocamentos de linhas ferroviárias, como o caso da Luz, Brás e Barra Funda. Estas paradas além de integrar o sistema metroviário e os trens metropolitanos, chamados antigamente de “trens de subúrbio”, abrigavam os trens regionais com partidas em determinados horários. Porém todo mundo sabe o fim que levou estas ligações intercidades. Nos próximos anos um novo local promete ser o maior polo metroferroviário na cidade de São Paulo: A Estação Água Branca.

Estação_Água_BrancaIntegração com o Metrô

Atualmente a acanhada estação abriga apenas a Linha 7-Rubi da CPTM, que liga a Luz até Jundiaí, passando por Francisco Morato. Em um prazo de até 6 anos um novo ramal metroviário deve chegar ao local: A linha 6-Laranja, que em sua primeira fase deve ligar a Brasilândia até a estação São Joaquim. A linha esta sendo construída por meio de uma Parceria Público Privado (PPP) onde é previsto a operação do trecho até 2020.

polo ferroviárioIntegração de 3 linhas da CPTM

Ainda em fase de projeto, o local deve abrigar 3 linhas da CPTM. Além da linha 7-Rubi, a previsão é que a 8-Diamante também faça parada no local. Atualmente a ferrovia que liga a Estação Julio Prestes até Itapevi corre ao lado da estação Água Branca, sem que tenha paradas. O motivo é que as duas ferrovias são oriundas de empresas diferentes, herdadas posteriormente pela CPTM.

Existem ainda planos da CPTM de trazer a Linha 9-Esmeralda para o local. A ação faz parte de um projeto de mudança da estação terminal do ramal que corre pela Marginal Pinheiros da atual estação Osasco, para a direção da região da Lapa. Porém ainda não se tem notícia de como será feito estre compartilhamento de vias entre a linha 9 com a linha 8 no trecho da Estação Imperatriz Leopoldina até a Água Branca.

Parada do Tav – Trem de Alta Velocidade

É previsto também que o local abrigue a estação do Trem de Alta Velocidade, que deve ligar Campinas, São Paulo até o Rio de Janeiro. O projeto, porém, encontram-se sem maiores definições. A última notícia que se tem é que uma publicação do jornal O Estado de S. Paulo que, já no início de 2015, será possível apresentar os editais para contratação de novos estudos técnicos envolvendo itens como demanda, custos operacionais, investimentos necessários, geologia, entre outros. A publicação conta ainda que na melhor das hipóteses, caso a presidente Dilma Rousseff decida realmente levar o projeto adiante, a licitação efetiva da obra só ocorreria em meados de 2016.

Trem Regional

A Estação Água Branca deve abrigar ainda um cruzamento de linhas de trens regionais, projeto de uma malha ferroviária de 431 quilômetros que vai unir regiões metropolitanas à capital.

Tratam-se de 2 ramais, o primeiro interligará Campinas, Americana, Jundiaí, Santo André, São Bernardo, São Caetano e Santos. Já o segundo liga Sorocaba, São Roque, São José dos Campos, Taubaté e Pinda, passando por Jacareí. Ambas as ligações ferroviárias se cruzariam na estação Água Branca. O primeiro trecho que deve ficar pronto é o da capital até Jundiaí. O Governo Estadual pretende iniciar as obras deste trecho em 2015.

Estação_Água_Branca* Paulistano, Técnico em Transportes, Social Mídia, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s