EUA começam hoje a construir sua primeira linha de trem-bala


João Pedro Caleiro, de Exame.com

Trem-Bala

São Paulo – A Califórnia é o estado mais populoso dos Estados Unidos e também aquele com a maior economia – se fosse um país, ficaria logo atrás do Brasil no ranking mundial.

O estado agora será cenário para a primeira linha de trem de alta velocidade do país, que começa a ser construída hoje na futura estação da cidade de Fresno, em cerimônia transmitida ao vivo pela internet.

A primeira fase, a ser concluída em um longínquo 2029, vai de Los Angeles a São Francisco, hoje a a rota aérea de pequena distância mais movimentada (e com mais atrasos) do país.

A viagem deve durar cerca de 3 horas a velocidades que chegam a 320 km/h. O preço da passagem ainda é desconhecido, mas uma projeção aponta para uma “média de 83% da tarifa atual da viagem de ida de US$ 97”.

O valor total do projeto é de cerca de US$ 68 bilhões – pouco mais da metade proveniente de fundos federais, com o resto vindo do capital privado e de títulos do estado (veja a divisão).

Eventualmente, o plano é conectar com 24 estações os mais de 1.200 quilômetros entre as cidades de Sacramento e San Diego, além de modernizar as linhas já existentes (veja o mapa).

O dinheiro não está totalmente garantido, nem todas as terras necessárias. Desde que foi proposto pela primeira vez, nos anos 80, pelo atual governador, Jerry Brown, o projeto é criticado por seu alto custo e por todo tipo de incerteza.

Seus defensores lembram que a população do estado não para de crescer e que o congestionamento nas estradas consome US$ 18,7 bilhões da economia por ano. O custo de construir novos aeroportos e rodovias para atender à demanda crescente sairia ainda mais caro do que o trem-bala.

Isso sem falar nos benefícios ambientais de diminuir a emissão de gases estufa, nos 66 mil empregos diretos criados anualmente pelos próximos 15 anos e nos ganhos de eficiência com a melhora na conexão entre duas das maiores e mais ricas cidades do país.

A China, por exemplo, construiu só na última década cerca de 12 mil quilômetros em linhas de trem-bala, mais do que todo o resto do mundo somado. O plano é dobrar este número até 2020 e continuar exportando e financiando essa tecnologia para projetos em outros países.

No Brasil, o projeto de trem-bala entre São Paulo e Rio de Janeiro está vivo no papel, mas não há nenhum indício de que será concretizado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s