Novo secretário cobra verba federal para reforma de estações de trem


O novo secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, assumiu o cargo na última data (8/1) com o objetivo de acelerar os trâmites das obras do setor, que não têm caminhado de forma satisfatória. Ele substitui Jurandir Fernandes, que foi secretário entre 2011 e 2014.

Ribeirão Pires

As principais intervenções sob responsabilidade da pasta atrasaram, obrigando o governo do Estado a rever diversas vezes previsões de entregas no ano passado. Foi o caso da linha 15-Prata e das novas estações da linha 4-Amarela, por exemplo.

Algumas das pendências dizem respeito ao ABC, como a reforma de estações da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) na linha 10-Turquesa. Prometidas ainda durante a gestão José Serra (PSDB), as readequações dependem de envio de verba de R$ 590 milhões do OGU (Orçamento Geral da União), que até agora não aconteceu. As intervenções vão ocorrer nas paradas Rio Grande da Serra, Ribeirão Pires, Prefeito Saladino, Utinga e Ipiranga.

O repasse foi tema de encontro nesta semana entre o primeiro escalão do governo Alckmin e ex-prefeito e recém-nomeado ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD). “Ontem [quarta-feira] nós tivemos uma reunião muito importante. O ministro Kassab esteve visitando o governador e falamos dessa verba de R$ 500 milhões. Esperamos em um curto espaço de tempo que essa liberação ocorra”, afirma Clodoaldo Pelissioni. “Vamos batalhar para liberar rapidamente esse recurso”.

Kassab não deu previsão para liberar o montante. Por enquanto, a única estação da linha 10 que conta com estrutura nova e 100% acessível para deficientes é a Tamanduateí, que faz integração com a linda 2-Verde do Metrô.

Outra missão do novo secretário de Transportes Metropolitanos é acelerar a construção da linha 18-Bronze, o monotrilho que vai ligar o centro de São Bernardo à estação Tamanduateí. O governo paulista chegou a prever início das obras ainda em 2014, mas no final do ano passado mudou o prazo e prometeu para março de 2015 o pontapé inicial da construção do trecho. “Queremos começar as obras o mais rápido possível”, afirmou Pelissioni, sem precisar data.

Gratuidade

Durante a cerimônia de posse, realizada no centro da capital, Clodoaldo Pelissioni deu detalhes sobre a gratuidade para estudantes, que vai beneficiar todos os alunos que utilizam linhas gerenciadas pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), trens da CPTM e Metrô.

O “passe livre” para estudantes de instituições públicas e universidades particulares (no caso de alunos cotistas ou integrantes do Fies) valerá para até 50 viagens mensais, duas a mais do que nos ônibus gerenciados pela São Paulo Transporte (SPTrans).

No caso das universidades públicas, terão direito ao “passe livre” os estudantes cuja renda per capita seja de até um salário mínimo e meio, ou seja, R$ 1.182,00. Para isso, os alunos terão que fazer uma auto-declaração de sua renda na própria faculdade.

Fonte: Repórter Diário/ Mobilidade Sampa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s