Barracão do complexo ferroviário vira depósito de lixo em Campinas


Restos de comida, drogas e preservativos são alguns dos itens encontrados.
Prefeitura afirma que local passa por limpeza uma vez a cada três meses.

Roberta Steganha | Do G1 Campinas e Região

Galpão - CampinasUm galpão do complexo ferroviário da antiga Fepasa, que fica na região central de Campinas (SP), se transformou em um depósito irregular de lixo. A área, tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Artístico e Cultural (Condepacc), faz parte da ‘era de ouro’ das ferrovias. No entanto, quem passa pelo local, além de relembrar um pedaço da história do município, se depara com sacolas, restos de comida e até uma televisão quebrada, além de drogas e preservativos deixados por moradores de rua que pernoitam no barracão.

Em meio à sujeira, um detalhe que chama atenção é a presença de garrafas e recipientes plásticos que podem reter água e servir de criadouro para o mosquito da dengue, já que em 2014 Campinas viveu a maior epidemia da história do município com 42.664 registros da doença, segundo dados do Ministério da Saúde. De acordo com a Prefeitura, em janeiro de 2015 já foram contabilizados 211 casos.

Durante a visita ao barracão, o G1 encontrou um catador separando materiais para reciclagem. O homem, não quis ser identificado, mas afirmou que o lixo é trazido por moradores de rua e usuários de drogas que se escondem no local.

Abandono
Segundo a Prefeitura, o galpão, como todo o complexo ferroviário da Fepasa, pertence ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit). Apesar de não ser proprietária, a administração municipal ressalta que tem cessão de uso e nega que a área esteja abandonada.

Além disso, afirma que o departamento de limpeza urbana realiza uma operação para catar o lixo do galpão uma vez a cada três meses e destaca que a próxima está prevista para a semana que vem.

Risco de desabar
Como o galpão tem mais de 100 anos e não passou por nenhum tipo de manutenção nos últimos tempos, quem passa pelo local teme que a estrutura acabe desabando, já que é necessário passar por baixo de uma marquise do prédio para acessar o Terminal Rodoviário, na região central.

Além de pichações, também é possível ver falhas de tijolos nas paredes e que as telhas da cobertura estão deterioradas. De acordo com a administração municipal, apesar da idade do prédio e do péssimo estado de conservação, não há risco de desabamento.

Vista do antigo complexo ferroviário de Campinas na 'era das ferrovias' (Foto: Acervo MIS Campinas)Vista do antigo complexo ferroviário de Campinas na ‘era das ferrovias’ (Foto: Acervo MIS Campinas)

Segurança
Em relação à segurança do complexo ferroviário, em nota, a Polícia Militar informou que o patrulhamento da área é de competência da Prefeitura. No entanto, afirmou que realiza rondas em toda a região central.

Já a Prefeitura disse apenas que a Guarda Municipal é a responsável pelo patrulhamento no local, mas não informou a frequência das rondas.

Moradores de rua
Sobre os moradores de ruas e usuários de drogas, a Prefeitura afirmou que fornece assistência e encaminhamento para atendimento especializado para todas as pessoas que procuram algum tipo de ajuda.

Além disso, informou também que Coordenadoria de Prevenção às Drogas realiza ações itinerantes em diversos bairros da cidade e que há uma atividade prevista na região do complexo ferroviário para o final de março.

Mais abandono
Outros bens tombados pelo Condepacc na mesma área também sofrem com a falta de manutenção e com o vandalismo. Em janeiro de 2013, por exemplo, um incêndio atingiu um outro galpão do complexo ferroviário. O fogo começou em um armário, depois atingiu o forro que sustenta o telhado da sala. Segundo o Corpo de Bombeiros, a suspeita é que uma fogueira feita por um morador de rua provocou o início das chamas.

Outro caso de abandono é o túnel de pedestres construído em 1918, que liga a Vila Industrial ao Centro e tem sido alvo constante de vândalos. Quem entra na passagem subterrânea de 200 metros de extensão, tombada pelo Condepacc junto com o complexo ferroviário, encontra no caminho pichações e infiltrações pelas paredes, desníveis no chão, sujeira, além de lâmpadas queimadas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s