Em 20 anos, Brasil terá um carro para cada 2,4 pessoas, prevê Anfavea


Carros-lentidãoMagnetismo das novidades e clima de festa dos salões de automóveis algumas vezes deixam de lado boas discussões em torno do tema do momento, a mobilidade urbana. O salão recém-encerrado em São Paulo não foi exceção. Organizado em paralelo à exposição, o Fórum Presente e Futuro da Indústria Automobilística teve boas palestras e, em particular, um estudo inédito da Anfavea sobre a evolução do mercado brasileiro nos próximos 20 anos. Em geral, as projeções se limitam a um horizonte de cinco a dez anos.

Continuar lendo

Transporte Individual: Contra-Mão, Beco sem Saída, Fim da Linha!


Por Alexandre Costa | Blog: O que você faria se soubesse

Publicada em 03/01/2013

Engarrafamento Há números que correm em paralelo aos recordes do clima e que com estes se entrelaçam. Vão da demanda e do uso de energia, ao consumo de agrotóxicos e fertilizantes; da extinção de espécies e perda de biodiversidade aos acidentes de trânsito; da área perdida de florestas à quantidade de rios represados; enfim, à concentração de CO2 atmosférico e demais gases de efeito estufa. Se forem feitos gráficos dessas variáveis em função do tempo, a marca comum a todas elas é o crescimento acelerado, ou, como é ensinado nos bancos escolares, um crescimento em progressão geométrica ou exponencial.

Matéria relacionada: O Trem como solução para o Estado de São Paulo

Continuar lendo

Trem urbano de levitação magnética feito na UFRJ é apresentado no Rio


Trem Urbano de Levitação

Protótipo desenvolvido na UFRJ, é o primeiro do Hemisfério Sul.
Ele foi testado pelos maiores especialistas em trem do mundo.

Do G1 Rio

Foi apresentado nesta quarta-feira (1), no Rio, um protótipo do primeiro trem urbano de levitação magnética do Hemisfério Sul. O trem foi desenvolvido por engenheiros da Coppe, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e testado pelos maiores especialistas do mundo.

Continuar lendo

Aeromóvel transportou 600 mil pessoas em 1 ano no RS, diz Trensurb


Aeromóvel

Veículo começou a operar em agosto do ano passado em Porto Alegre.
Em 2min30s, modal leva passageiros da estação do trem ao aeroporto.

Em funcionamento há um ano em Porto Alegre, o aeromóvel já transportou cerca de 600 mil pessoas no período, segundo dados da empresa Trensurb. Primeiro transporte público movido a ar, o meio de transporte leva uma média de 3 mil passageiros por dia. O percurso de 800 metros da estação do trem até o Aeroporto Salgado Filho leva dois minutos e meio.

Cobrada desde maio deste ano, a passagem custa R$ 1,70, mas quem faz a integração com o Trensurb pode viajar de graça. O veículo funciona todos os dias das 5h às 23h20, mesmo horário de operação dos trens, entre o aeroporto e a estação que fica em frente.

“Antes a dificuldade era maior porque tínhamos de utilizar o ônibus até o segundo terminal e, depois, ainda caminhar um bom espaço. Agora ficou mais fácil”, diz o árbitro de futebol Jean Pierre Gonçalves Lima.

O aeromóvel, no entanto, é usado em curtas distâncias, e não substitui ônibus ou metrô. Funciona como forma rápida de ligação.

Por fora, o veículo lembra um trem. O veículo, no entanto, funciona como se fosse uma espécie de barco a vela de cabeça para baixo. O ar bate em uma placa e o faz andar. As máquinas que fazem o ar ficar sob pressão não consomem muita energia elétrica, já que o sistema é leve. O motor tem em torno de 150 cavalos, o equivalente à potência de um carro de passeio.

O diretor-presidente da Trensurb, Humberto Kasper, destaca as vantagens do modal. “O custo de implantação é apenas 25% de sistemas similares de tecnologia tradicional sob trilhos, bem como o custos de operação e manutenção, também bem abaixo de qualquer outro sistema de transporte público, inclusive do sistema ônibus”, explica.

Do G1 RS