Projeto muda a vida da comunidade em torno da Estrada de Ferro Carajás


O Repórter Mirante deste sábado (9) mostrou o projeto que tem mudado a vida nas comunidades ao longo da Estrada de Ferro Carajás (EFC), entre São Luís (MA) e Parauapebas (PA).

Ferrovia CarajásDepois de passar anos sobrevivendo do comércio informal ao longo da estrada de ferro, as mulheres aprendem uma nova profissão, criam novas oportunidades de emprego e renda. Juntas, colocam a mão na massa para fabricar pães e bolos. Reaproveitam as frutas do quintal de casa para fazer doces com o “gostinho” do Maranhão.

De ponto em ponto, costuram uma nova história de empreendedorismo, bordam a realidade com a determinação e a força da mulher maranhense.

Fonte:  G1 Maranhão // Meionorte.com

Manifestação interdita trecho da EFC, em Itapecuru, MA


Interdição aconteceu um dia após acidente em Jaibara da Nogueira.
Moradores reclamam de falta de segurança; Vale contesta.

Estrada de Ferro Carajás

Um protesto dos moradores da comunidade Jaibara da Nogueira, localizada na zona rural de Itapecuru Mirim, interditou o quilômetro 88 da Estrada de Ferro Carajás, nesta terça-feira (26). Os manifestantes alegam falta de sinalização adequada e utilizaram pedaços de madeira e atearam fogo para impedir a movimentação normal no trecho.

A interdição aconteceu um dia após o registro de um acidente na localidade, quando um homem de 55 anos morreu no choque entre a motocicleta que pilotava e um trem da empresa Vale.

Revoltados, moradores atearam fogo e danificaram trilhos, impedindo a passagem de trens pelo local. Representantes da Vale estiveram no local reunidos com representantes da comunidade de Jaibara, já que existe um movimento contra a existência da linha do trem nas imediações.

Em nota, a mineradora informou que o trem de passageiros não opera às quartas-feiras, pois os carros e locomotivas passam por manutenção. O trem parte da Estação Ferroviária de São Luís com destino a Parauapebas, no sudeste do Pará, às segundas, quintas-feiras e sábados. Às terças, sextas-feiras e aos domingos, realiza o percurso de volta.

Leia a íntegra da nota:
A Vale informa que as operações do trem de carga e passageiros da Estrada de Ferro Carajás (EFC) estão paralisadas. O trecho da ferrovia no Km 88, localizado próximo ao povoado de Jaibara dos Nogueiras, município de Itapecuru-Mirim, foi ocupado por manifestantes que atearam fogo e danificaram parte da estrutura da linha de ferro.

Os passageiros do trem que embarcaram em Parauapebas (PA) com destino a São Luís (MA) nesta terça-feira, 26/8, continuarão sua viagem pela rodovia embarcando em ônibus fretado pela Vale na Estação Ferroviária de Santa Inês (MA). A decisão judicial determina a imediata liberação da ferrovia e alerta os invasores de que o descumprimento da mesma implica em crime de desobediência.

Segunda-feira, 25/8, houve um abalroamento envolvendo um trem de carga e uma moto na Estrada de Ferro Carajás (EFC), no Km 88. Apesar de o maquinista ter adotado todos os procedimentos de segurança, como acionamento de buzina e freios, ele não conseguiu evitar o choque, pois o veículo tentou transpor a linha com o trem em movimento. Lamentavelmente, o condutor faleceu no local. A travessia existente no local é sinalizada e obedece às normas previstas pela fiscalização ferroviária, orientando motoristas e pedestres a somente ultrapassar a linha após a completa passagem do trem.

A Vale informa que investe constantemente em programas e ações socioeducativas que visam a conscientização das comunidades para a convivência segura com a ferrovia. As campanhas têm como objetivo alertar sobre os procedimentos de segurança como parar, olhar e escutar antes de atravessar a via, observar os sinais do trem, não andar em cima dos trilhos, respeitar a faixa de segurança e atravessar nas passagens em nível oficiais.

Do G1 MA

ANTT autoriza enquadramento de programa da Vale em Estrada de Ferro Carajás no Reidi


Estrada de Ferro CarajásSão Paulo, 22 Ago (Reuters) – A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou o enquadramento do Programa Capacitação de Logística Norte da Estrada de Ferro Carajás, operada pela Vale, no Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infra-Estrutura (Reidi), segundo resolução publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira.

A suspensão de impostos e contribuições por conta do enquadramento do programa no Reidi foi estimado em 409,2 milhões de reais, de acordo com a resolução.

O Programa Capacitação Logística Norte visa preparar a infraestrutura logística da Vale para atender ao novo volume de minério produzido no Pará, a partir de 2015. O programa inclui a expansão da Estrada de Ferro Carajás e a construção de um ramal ferroviário para ligar a mina do Projeto Ferro Carajás S11D à Estrada de Ferro Carajás.

O Reidi concede benefícios fiscais para empresas atuantes em projetos de infraestrutura.

(Por Priscila Jordão)