Grupo Libra inicia transporte ferroviário de contêineres


Previsão é de que, até o fim do ano, operações entre margens sejam feitas pelos trilhos

#TRANSPORTE

Para oferecer maior confiabilidade e reduzir os custos do serviço, o Grupo Libra começou a movimentar contêineres entre as duas margens do Porto de Santos por meio de trens. A meta, até o próximo ano, é utilizar apenas o modal para esse tipo de operação, que hoje corresponde a 15% dos serviços.

Uma parceria com a MRS Logística possibilitou o início destas operações no último mês. Até o momento, já foram movimentadas 50 contêineres provenientes da Libra Logística Terminal, o Terminal do Valongo (Teval), na Margem Direita, até as instalações da Santos Brasil e da Embraport, que ficam na Margem Esquerda, em Guarujá e na Área Continental de Santos, respectivamente.

Dos 3 mil contêineres operados mensalmente no Teval, ao menos 700 têm como destino instalações do outro lado do Estuário. O objetivo do diretor geral do segmento logístico do Grupo, Daniel Brugioni, é de que até o final do próximo ano toda a operação do tipo seja realizada por composições.

Com a novidade, a ideia é reduzir riscos e aumentar a produtividade. “Temos dois novos terminais (Brasil Terminal Portuário e Embraport) em funcionamento no Porto, aumentando a movimentação de cargas. Apesar disso, nossas estradas permanecem as mesmas e com os mesmos problemas”, afirma o diretor.

Brugioni estima que a utilização dos trens possa reduzir em até 12% os custos operacionais que envolvem o transporte de carga entre as margens, além de diminuir a emissão de gases poluentes de caminhões. “É uma escolha que requer planejamento, mas dá confiabilidade ao sistema”.

Crescimento

Atualmente, o Teval opera por mês 2 mil contêineres abaixo da capacidade instalada total. Ao oferecer esse tipo de serviço ao cliente, Daniel Brugioni espera também crescimento nas operações do terminal, que hoje é especializado na movimentação de cargas de projeto (como pás eólicas, por exemplo).

O potencial não explorado, de acordo com o diretor, está nas cargas de importação. A expectativa é de que abocanhar essa fatia do mercado não seja tão fácil quanto se imaginava antes. “Os números mostram que, devido à crise, esse é um setor que mais está sendo prejudicado em Santos”.

Apesar disso, ele mantém a previsão de cenário positivo para o final de 2016, ao querer movimentar entre as margens até 1.500 contêineres por mês. Até lá, a intenção é de que o Teval possa já explorar 80% do modal em todas as operações. Hoje, as composições e os caminhões dividem igualmente (50% cada) a participação.

“O Terminal do Valongo tem o perfil ferroviário e isso é um diferencial entre os que movimentam contêineres na Margem Direita”, diz Brugioni. Hoje, as cargas que chegam por trilhos são provenientes do interior do Estado. Além de commodities conteinerizadas, a celulose também está entre as mercadorias.

A Tribuna

Anúncios

O que você nunca soube sobre trens


beautiful_train_HD-photo

Os trens são veículos fascinantes. Durante séculos, têm transportado passageiros e carga em todo o mundo. Estes dias, os trens são uma parte importante da vida cotidiana para milhões, senão bilhões de pessoas ao redor do mundo. Eles são invocadas como meio de deslocamento para o trabalho, escola e casa, e fazem parte integrante dos sistemas de transporte em ambos os países desenvolvidos e em desenvolvimento. Na verdade, eles até mesmo jogar um papel inestimável na indústria do turismo, com muitas viagens de trem de luxo disponíveis como parte de pacotes de férias. Mas, acima disso, existe uma infinidade de conhecimento inexplorado sobre trens que nós apostamos que você nunca soube. Alguns de nossos fatos interessante trem favoritos incluem:

09562 Pendolino at Wolverton

  • A mais longa estação de trem no mundo é Grand Central, em Nova York. Vangloria-se de um impressionante 44 plataformas – quase o dobro da quantidade de Estação de Cape Town, que possui 24 plataformas.
  • O maior banco em uma estação de trem está na estação de Scarborough, na Inglaterra. Ele mede um espantoso 189 metros.
  • A mais longa viagem de trem no mundo é o de Moscou a Vladivostok, na Rússia. Esta rota faz parte do Trans-Siberian Express e é um incrível 9297 km de comprimento.
  • França é o lugar onde você vai encontrar trem mais rápido do mundo. É parecido com o Eurostar em que ele é executado cross-nacionalmente, no entanto, é um pouco mais rápido. A velocidade máxima do trem chega a até 151 quilômetros por hora – que é quase três vezes a velocidade que você pode dirigir um carro em uma área residencial.
  • O mais longo trecho reto da estrada de ferro, ou seja, o trecho mais longo da estrada de ferro sem torções ou curvas na mesma, está localizado na Austrália. Este medidas estiramento na a 478 quilômetros de extensão.
  • Muitos dos trens de passageiros que vemos hoje são compostas principalmente de carruagens autopropulsados. Estes carros estão ligados a outras unidades movidos a eletricidade, e são mais ecológicos do que os trens tradicionais. No entanto, eles requerem mais manutenção do que os veículos de locomotivas individuais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O mundo dos trens é uma uma intrincada. Ao longo dos últimos vários séculos que evoluíram para a humanidade serviço numa variedade de maneiras. Considerando-se a série de evolução que já teve lugar, não temos dúvida de que a indústria da locomotiva vai continuar a fascinar-nos para os próximos anos.

Créditos de imagem:

http://www.smh.com.au

http://www.123mobilewallpapers.com

Fonte: SA Adventurers

Passeio de Maria Fumaça atrai turistas para a histórica São João del Rei


Por Celso Martins | Folha Vitória

Maria Fumaça

No Sudeste de Minas Gerais encontram-se dois grandes pólos turísticos: Tiradentes e São João del Rei. Mesclando um pouco de modernidade com as antigas tradições, a cidade de São João del Rei atrai turistas que desejam além de se divertir ter um conhecimento cultural mais abrangentes em relação as histórias que o local oferece.

Continuar lendo

BONDE CAFÉ


bonde-café2

O Museu do Café, em parceria com a Prefeitura de Santos, por meio da Secretaria de Turismo e a Companhia de Engenharia de Tráfego – CET Santos, lançou, no dia 9 de janeiro de 2015, o Bonde Café, a nova atração turística da cidade. O veículo temático é inédito na América Latina e faz parte das comemorações do 469º aniversário de Santos, passando a integrar a linha de bondinhos a partir da data de inauguração. O seu funcionamento é de terça a domingo, incluindo feriados, das 12h às 17h, com um trajeto de 25 minutos pelos principais pontos turísticos do Centro Histórico. O valor do ingresso é R$ 6,00.

O diferencial do Bonde Café está na estilização criada durante sua restauração. Além de um layout exclusivo na adesivagem externa, o espaço interno do veículo é equipado com ar condicionado, duas televisões, elevador para pessoas com deficiência física, um frigobar, uma pia, uma máquina de café espresso e mesas e cadeiras para acomodação e degustação gratuita de café gourmet. O bondinho comporta até 24 passageiros, além do guia, barista e maquinista.

Simulador de operações ferroviárias é inaugurado no Rio


Aparelho vai ser usado na formação e reciclagem dos condutores de trem.
Centro de treinamento da Supervia custou R$ 17 milhões.

simulador

Por Daniel Silveira | Do G1 Rio

Foi inaugurado na tarde desta terça-feira (23) na Central do Brasil, no Centro do Rio, o Centro de Treinamento Operacional (CTO). No local foi instalado um simulador de operação ferroviária em modelo de cabine para treinamento dos condutores de trem.

Continuar lendo

Rio recebe trens e barca comprados na China por R$ 293 mi


A previsão é que, dentro de 60 dias, barca e trens já estejam circulando.

A previsão é que, dentro de 60 dias, barca e trens já estejam circulando.

Rio de Janeiro – A cidade do Rio de Janeiro recebeu ontem (22), quatro trens e uma barca, denominada Pão de Açúcar, comprados na China pelo governo estadual, por R$ 293 milhões, para reforçar o transporte público na capital fluminense.

O governador do estado Luiz Fernando Pezão destacou a importância das novas aquisições para a cidade, pois “há mais de 50 anos que não se comprava uma barca nova”.

Continuar lendo