63% dos usuários do Metrô de SP dizem ter carro


Fernando Moraes | Veja-São Paulo

Linha 4São Paulo – O professor de Matemática Nelson Imagore, de 48 anos, não precisou fazer muitas contas para deixar o carro na garagem e ter uma rotina menos estressante em São Paulo. Morador da Vila Sônia, na zona sul da capital, ele trocou o trânsito congestionado da cidade pelas viagens de metrô, como mais da metade dos passageiros da companhia.

De acordo com uma pesquisa feita pela Companhia do Metropolitano (Metrô) em 2014, 63% dos 4,7 milhões de passageiros transportados diariamente têm carro em casa, mas preferem os trilhos. A companhia ouviu 7 mil passageiros. A pesquisa mostra ainda que nem os que não têm carro trocariam o automóvel pelo metrô se pudessem, uma vez que 74% das pessoas com esse perfil também preferem os trilhos.

“O metrô é lotado, as estações têm cada vez mais gente, mas a viagem é mais curta. Eu consigo me programar. É claro que os motoristas querem usar o metrô. O resultado da pesquisa é óbvio”, afirmou Imagore, que criticou o planejamento do poder público em expandir o transporte público. Hoje, o metrô de São Paulo tem 74 quilômetros de extensão.

O professor de Matemática trabalha na Vila Mariana, zona sul da cidade. Na volta para casa, se optasse pelo carro, demoraria cerca de uma hora e meia até a Vila Sônia.

A psicóloga Nathalia Gimenez, de 25 anos, fez a mesma conta. “É tanto tempo dentro do carro que chega a doer o corpo ficar sentada esse tempo todo”, disse a passageira, que mora ao lado da Estação Guilhermina-Esperança, da Linha 3-Vermelha, zona leste. e leva 40 minutos de metrô até o trabalho, no Paraíso, zona sul. De carro, a viagem levaria duas horas.

“Os passageiros escolhem ter tempo, em detrimento do conforto do ar-condicionado”, explicou Cecília Guedes, chefe do Departamento de Relações com o Cliente do Metrô.

A pesquisa revela ainda que 46% desses passageiros deixam o carro em casa justamente pela maior velocidade do transporte sobre trilhos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Moradores usam bondinho turístico como transporte coletivo em Pinda


Movimento de 2014 aumentou cerca de 52% em relação ao ano de 2013.
Para atender a demanda, bondinho irá passar por revitalização.

bondinho turístico Pindamonhangaba

Do G1 Vale do Paraíba e Região

Em Pindamonhangaba, o bondinho que atravessa a cidade não é apenas sinônimo de passeio e lazer. Quem vive em bairros afastados da cidade utiliza o trem como o principal meio de transporte coletivo. Mesmo com uma velocidade máxima de até 20 km por hora, a média de passageiros em 2014 aumentou cerca de 52% em relação ao mesmo período de 2013.

Continuar lendo

Rio recebe trens e barca comprados na China por R$ 293 mi


A previsão é que, dentro de 60 dias, barca e trens já estejam circulando.

A previsão é que, dentro de 60 dias, barca e trens já estejam circulando.

Rio de Janeiro – A cidade do Rio de Janeiro recebeu ontem (22), quatro trens e uma barca, denominada Pão de Açúcar, comprados na China pelo governo estadual, por R$ 293 milhões, para reforçar o transporte público na capital fluminense.

O governador do estado Luiz Fernando Pezão destacou a importância das novas aquisições para a cidade, pois “há mais de 50 anos que não se comprava uma barca nova”.

Continuar lendo

Aos 117 anos, Belo Horizonte ainda enfrenta problemas de mobilidade


Ruas da capital ganham meios de transporte, como o BRT Move e ciclovias, mas belo-horizontinos convivem com velhos problemas, entre eles congestionamentos

Comemoracao / Aniversario de BH. Avancos e desafios da mobilidade na cidade

Por Valquiria Lopes

Belo Horizonte encontrou caminhos para se mover em 2014 e deu sua maior cartada dos últimos tempos na tentativa de melhorar a vida de quem todo dia enfrenta congestionamentos, filas duplas, excesso de veículos e transporte coletivo de má qualidade. Ao longo do ano, a capital viu suas ruas e avenidas mudarem de sentido, passarem por obras e abrirem espaço para modais até então inexistentes ou ainda sem expressividade no cenário urbano. O BRT foi o carro-chefe de 2014 e veio seguido de uma outra promessa: a bicicleta. Inaugurado em maio, o sistema Move – de ônibus articulados em pistas exclusivas – alcançou, entre avanços e atropelos, a malha de 23 quilômetros no Hipercentro e em dois corredores com destino à Região Norte.

Continuar lendo

Transporte Individual: Contra-Mão, Beco sem Saída, Fim da Linha!


Por Alexandre Costa | Blog: O que você faria se soubesse

Publicada em 03/01/2013

Engarrafamento Há números que correm em paralelo aos recordes do clima e que com estes se entrelaçam. Vão da demanda e do uso de energia, ao consumo de agrotóxicos e fertilizantes; da extinção de espécies e perda de biodiversidade aos acidentes de trânsito; da área perdida de florestas à quantidade de rios represados; enfim, à concentração de CO2 atmosférico e demais gases de efeito estufa. Se forem feitos gráficos dessas variáveis em função do tempo, a marca comum a todas elas é o crescimento acelerado, ou, como é ensinado nos bancos escolares, um crescimento em progressão geométrica ou exponencial.

Matéria relacionada: O Trem como solução para o Estado de São Paulo

Continuar lendo

Pesquisas apontam que país precisa de investimentos de R$ 1 tri em transportes


RODOVIA X TRENS #noticiaferroviaria

Estudo feito por pesquisadores da Universidade de São Paulo (Estudo feito por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e que será apresentado daqui alguns dias na 14ª Conferência Internacional da Latin American Real Estate Society (Lares), no Rio, sugere que o país precisa investir R$ 1,09 trilhão até 2030USP) e que será apresentado daqui alguns dias na 14ª Conferência Internacional da Latin American Real Estate Society (Lares), no Rio, sugere que o país precisa investir R$ 1,09 trilhão até 2030.

Continuar lendo