Ocioso, Trem Caipira vai ganhar computador


Trem caipira Trem Caipira (vermelho, ao fundo) parado em pátio da ALL: mais R$ 1 milhão até que comece a funcionar

Larissa de Oliveira | Diário Web

Ainda sem data definida para entrar em atividade e com apenas dois passeios no “currículo”, o Trem Caipira continua a sugar mais verba pública, além dos R$ 819 mil gastos quando da sua compra, há seis anos. A Prefeitura de Rio Preto acaba de adquirir dois computadores de bordo a um custo de R$ 105 mil, ainda que não se saiba quando serão ligados. O despacho com aquisição dos equipamentos, que custam R$ 52,6 mil cada, foi publicado ontem no Diário Oficial do município.

De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Negócios de Turismo, Alex Sandro de Carvalho, a compra dos computadores é uma das exigências da concessionária América Latina Logística (ALL) e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para a circulação do trem turístico. “O VLT (veículo leve sobre trilho) precisa de dois computadores por ser veículo motriz, bidirecional, ou seja, possui duas cabines de comando. Ele é o único que condiz com a tecnologia do Centro de Controle Operacional da ALL”, diz o secretário.

A Prefeitura pagará os R$ 105,2 mil à Araucária Rail Technology Ltda, empresa que ganhou a licitação. Ela ficará responsável pelo fornecimento e instalação dos equipamentos, além da do software para funcionamento. O prazo para concluir o trabalho é de 90 dias. Mesmo assim, o Trem Caipira só entrará em operação quando todas as exigências da ALL e da ANTT forem cumpridas. A Prefeitura estima investir pelo menos mais de R$ 1 milhão no projeto, que prevê passeios entre Rio Preto e Engenheiro Schmitt.

Plano de ação

Segundo o secretário, uma empresa será contratada pela elaborar o Plano de Ação de Emergência (PAE). Essa é mais uma exigência para poder operar o trem turístico no trecho de 10,5 quilômetros, distância entre a estação ferroviária em Rio Preto e o distrito. “Foi refeito o processo de orçamentos, necessário para incluir os treinamentos da equipe responsável pelas ações de emergência”, afirma Carvalho.

Além disso, acordo firmado entre a ALL, Prefeitura e ANTT estabelece que o município terá que adquirir e instalar dois AMV’s (Aparelhos de Mudança de Via). O sistema possibilitará a manobra do Trem Caipira no trajeto. O valor destinado para esse item é quase o mesmo liberado pelo Ministério do Turismo – R$ 819 mil – para o município comprar a composição e o vagão. A Prefeitura também está definindo a equipe de monitores, chefes e maquinistas do trem. Além da contratação de empresa para manutenção e emissão de laudos mensais de avaliação.

O município precisa ainda finalizar a reforma da estação de Schmitt, onde será montado o Museu do Caipira, e obter a autorização da ALL para guardar o trem em um galpão da concessionária. Atualmente ele está em um pátio da concessionária, no Parque Industrial.

Maquinista do Trem Caipira pede demissão


Trem Caipira

Rodrigo Lima | Diário Web

O maquinista do Trem Caipira de Rio Preto Edson Joaquim de Almeida pediu ontem demissão do cargo. Contratado para realizar as duas primeiras viagens de inauguração da composição entre as estações ferroviárias da cidade até o distrito de Engenheiro Schmitt, ele afirmou que não recebia salário há três meses.

Continuar lendo