Novos diretores da ANTT tomam posse


#antt

Foi realizada, na manhã desta terça-feira (4/8), a solenidade de posse dos novos diretores da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Carlos Fernando do Nascimento, Marcelo Bruto da Costa Correia, Marcelo Vinaud Prado e Sérgio de Assis Lobo juntam-se ao diretor-geral, Jorge Bastos, na Diretoria Colegiada da Agência. No dia 21/7, a presidenta Dilma Rousseff nomeou os diretores por meio de publicação no Diário oficial da União, após aprovação dos nomes no plenário do Senado.

Continuar lendo

Alckmin acha difícil nova licitação da Linha 4 sair este mês


O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou nesta segunda, 3, que crê ser muito otimismo que a nova licitação para a Linha 4-Amarela do Metrô saia ainda este mês. “seria menos de um mês para relicitar. Vamos tentar. Sera relicitado o mais rápido possível”, afirmou.

#metrosp

Com relação a multa que deve ser aplicada ao consórcio Isolux-Corsán-Corviam, Alckmin disse que o valor deve ser 10% do valor da obra. “infelizmente o consórcio Isolux-Corsán-Corviam ganhou os dois lotes e só conseguiu entregar uma estação, que foi a Fradique Coutinho. Uma hora não tinha funcionário e quando tinha funcionário não tinha material de trabalho”, emendou.

O governador lembrou que ainda propos ao consórcio para tocarem as obras de pelo menos Oscar Freire e Higienópolis-Mackenzie e lamenta que se perdeu quatro meses nisso e não houve avanços.

Imagem: Digna Imagem/Clóvis Ferreira

Autor: Renato Lobo // Via Trolebus (www.viatrolebus.com.br)

Grupo Libra inicia transporte ferroviário de contêineres


Previsão é de que, até o fim do ano, operações entre margens sejam feitas pelos trilhos

#TRANSPORTE

Para oferecer maior confiabilidade e reduzir os custos do serviço, o Grupo Libra começou a movimentar contêineres entre as duas margens do Porto de Santos por meio de trens. A meta, até o próximo ano, é utilizar apenas o modal para esse tipo de operação, que hoje corresponde a 15% dos serviços.

Uma parceria com a MRS Logística possibilitou o início destas operações no último mês. Até o momento, já foram movimentadas 50 contêineres provenientes da Libra Logística Terminal, o Terminal do Valongo (Teval), na Margem Direita, até as instalações da Santos Brasil e da Embraport, que ficam na Margem Esquerda, em Guarujá e na Área Continental de Santos, respectivamente.

Dos 3 mil contêineres operados mensalmente no Teval, ao menos 700 têm como destino instalações do outro lado do Estuário. O objetivo do diretor geral do segmento logístico do Grupo, Daniel Brugioni, é de que até o final do próximo ano toda a operação do tipo seja realizada por composições.

Com a novidade, a ideia é reduzir riscos e aumentar a produtividade. “Temos dois novos terminais (Brasil Terminal Portuário e Embraport) em funcionamento no Porto, aumentando a movimentação de cargas. Apesar disso, nossas estradas permanecem as mesmas e com os mesmos problemas”, afirma o diretor.

Brugioni estima que a utilização dos trens possa reduzir em até 12% os custos operacionais que envolvem o transporte de carga entre as margens, além de diminuir a emissão de gases poluentes de caminhões. “É uma escolha que requer planejamento, mas dá confiabilidade ao sistema”.

Crescimento

Atualmente, o Teval opera por mês 2 mil contêineres abaixo da capacidade instalada total. Ao oferecer esse tipo de serviço ao cliente, Daniel Brugioni espera também crescimento nas operações do terminal, que hoje é especializado na movimentação de cargas de projeto (como pás eólicas, por exemplo).

O potencial não explorado, de acordo com o diretor, está nas cargas de importação. A expectativa é de que abocanhar essa fatia do mercado não seja tão fácil quanto se imaginava antes. “Os números mostram que, devido à crise, esse é um setor que mais está sendo prejudicado em Santos”.

Apesar disso, ele mantém a previsão de cenário positivo para o final de 2016, ao querer movimentar entre as margens até 1.500 contêineres por mês. Até lá, a intenção é de que o Teval possa já explorar 80% do modal em todas as operações. Hoje, as composições e os caminhões dividem igualmente (50% cada) a participação.

“O Terminal do Valongo tem o perfil ferroviário e isso é um diferencial entre os que movimentam contêineres na Margem Direita”, diz Brugioni. Hoje, as cargas que chegam por trilhos são provenientes do interior do Estado. Além de commodities conteinerizadas, a celulose também está entre as mercadorias.

A Tribuna

Há 80 anos, chegada do trem mudava a história de Londrina.


Quando o relógio da Estação Ferroviária marcou 15h em 28 de julho de 1935 e o apito de trem invadiu os ouvidos dos não mais que 600 habitantes do povoado de Londrina, um dos eventos históricos locais mais importantes aconteceu: a chegada da locomotiva Baldwin. Com caldeiras à vapor e maquinaria construídas em Nova Iorque, o trem que utilizava uma das mais importantes tecnologias de propulsão para motores marcou, de forma determinante, o norte do Paraná e todas as cidades ao longo da linha férrea.

Estação de Londrina

Há 80 anos, o povo se alvoroçava na primeira estação ferroviária para receber a primeira viagem oficial de trem a Londrina, em 1935, com partida de Jataizinho e duração de quase quatro horas. A estação estava instalada em um local que pouca gente imaginaria hoje, ante a falta de sinais ou marcos. A casa de madeira do feito histórico ficava no que é atualmente o piso inferior do Terminal Urbano de Londrina, no centro.

Continuar lendo

Pré–operação dos bondes de Santa Teresa começa nesta segunda-feira


Serviço vai operar de segunda a sábado, das 11h às 16h sem cobrança de passagem

Jornal do Brasil

bonde_snta2 bonde_snta
A pré-operação dos bondes de Santa Teresa, com passageiros, no trecho que vai do Largo da Carioca até o Largo do Curvelo, começa nesta segunda-feira (27/7), sem cobrança de passagem.

O serviço vai operar de segunda a sábado, das 11h às 16h, com intervalos de 20 minutos.

O embarque e desembarque deverão ser feitos exclusivamente nos pontos de parada e a lotação de cada bonde é limitada a 32 passageiros. Não será permitido viajar em pé, nem nos estribos, que no modelo do novo bonde são retráteis e acionáveis no momento de parada nos pontos.

Agentes da Secretaria de Estado de Transportes (Setrans) estarão nas estações do Largo do Curvelo e no Largo da Carioca para orientar os passageiros.

Foto: Henrique Freire/ GERJ // Fotos Públicas

Turístico de trem pela serra gaúcha faz reverência ao vinho e às tradições italianas


Além de ser uma das regiões mais belas do Brasil, berço da colonização italiana no País, a serra gaúcha fascina por seus sabores. Entre tantos predicados gastronômicos de quem vive por lá, o vinho é um dos mais representativos. E é na serra, em Bento Gonçalves, o ponto de partida para um divertido e delicioso passeio de trem feito pela velha e boa maria-fumaça. O trem, aliás, é uma desculpa para se conhecer intimamente a mais promissora região vinícola do País.

Turismo ferroviári

Região é responsável pela melhor produção vinícola de todo o País

Conhecida como a capital nacional do vinho, Bento Gonçalves destaca-se no cenário  turístico nacional e já figura como um dos grandes destinos de enoturismo do Brasil. Continuar lendo

Mulheres pobres são as que mais apoiam criação de vagões femininos, mas não são as que mais usam os trens


Mariana Barros | Veja.com

Movimentação de passageiros no Metrô de São Paulo (Foto Tiago Chiaravalloti/Futura Press/VEJA)

Movimentação de passageiros no Metrô de São Paulo (Foto Tiago Chiaravalloti/Futura Press/VEJA)

Você acha boa ideia separar homens e mulheres nas linhas de transporte coletivo para evitar situações de assédio? É essa a melhor maneira de garantir que as mulheres possam viajar tranquilamente nos horários em que os vagões estão superlotados? Um levantamento exclusivo feito pelo Instituto Paraná Pesquisas para o blog Cidades sem Fronteiras revelou que, em São Paulo, o perfil dos apoiadores da medida é composto por mulheres de 25 anos a 34 anos, que estudaram só até o ensino fundamental e pertencem às classes D e E.

Continuar lendo