Composições da ALL não têm freios de emergência em condições de funcionamento


Terceirização, equipamentos precários e jornada exaustiva são causa de acidentes, diz sindicalista

Rogério Pinto dos Santos e Chico Sardelli assistem apresentação powerpoint

Rogério Pinto dos Santos e Chico Sardelli assistem apresentação powerpoint

Nesta quarta-feira, 26/8, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga os acidentes ocorridos no transporte ferroviário de carga no Estado de São Paulo, presidida pelo deputado Chico Sardelli (PV), ouviu Rogério Pinto dos Santos, secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Sorocabana, indicado por este sindicato, pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Mogiana e pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias Paulistas.

As condições de trabalho dos trabalhadores ferroviários da ALL América Latina Logística Malha Paulista S.A., concessionária da malha ferroviária, muitas vezes são análogas à do trabalho escravo, afirmou o convidado da CPI. Jornadas de trabalho excessivas, descansos curtos, ausências de condições adequadas de trabalho têm causado constantes acidentes. Além disso, as locomotivas não possuem equipamento mínimo para atender às necessidades dos maquinistas: não há banheiros ou eles estão quebrados ou lacrados; não há água para o consumo, as locomotivas não são limpas, os bancos do condutor muitas vezes estão quebrados, entre outros graves problemas com os equipamentos. Ao maquinista resta utilizar jornais no chão ou garrafas PET para suas necessidades fisiológicas.

A terceirização dos serviços da atividade ferroviária foi apontada como uma das causas dos problemas, uma vez que as empresas contratadas muitas vezes não possuem conhecimento específico, há problemas de treinamento e especificações das atividades.

As condições das locomotivas também são motivo de preocupação, enfatizou Rogério Pinto dos Santos. Os freios de emergência não funcionam, há perda de resposta na aplicação dos freios e muitos vagões são isolados, ou seja, sequer possuem freios. A capacidade de frenagem perdeu em média 30% de eficiência com a atitude da ALL, conforme relatou o convidado. Acresce-se a isso o fato de que a dormentação está podre, há infiltrações, trilhos gastos e a limpeza da via é precária.

O depoente citou acidente ocorrido em 7/1/2013, em que o maquinista perdeu o freio na serra de Santos ao desmaiar na condução da locomotiva após 25 horas de serviço, causando colisão com outra locomotiva. A jornada de trabalho muitas vezes é de mais de 16 horas diárias, e os repousos não oferecem condições adequadas como silêncio, conforto, segurança e limpeza.

A ALL também adotou a monocondução ” extinguiu o auxiliar de maquinista “, ocasionando sobrejornada, atividade insalubre, estafa e acúmulo de função. O salário base do maquinista é de aproximadamente R$1.100,00, valor considerado pelos sindicatos muito abaixo do adequado diante das responsabilidades do trabalhador das ferrovias.

ferrovia
Há várias denúncias no Ministério do Trabalho e processos na Justiça para tentar resolver os graves problemas pelos quais passam os trabalhadores, informou o sindicalista. Cópias dos autos dos processos foram entregues aos deputados da CPI.

Estiveram presentes à reunião os deputados Chico Sardelli (PV), que a presidiu, e os deputados Roberto Massafera (PSDB), Abelardo Camarinha (PSB), Davi Zaia (PPS) e Delegado Olim (PP). A pauta da reunião, contudo, não foi apreciada uma vez que não houve quórum na abertura dos trabalhos.

Assembléia Legislativa de São Paulo

Ser ferroviário, um sonho de criança realizado


Paulo Estevão-  ALL

Paulo Estevão Lucas da Silva realizou sonho de criança

Apaixonado por trens, Paulo Estevão da Silva é um dos maquinistas que trabalham no Porto

Por Fernanda Balbino | A Tribuna

Aos sete anos, ele sonhava com a possibilidade de entrar em uma daquelas gigantes locomotivas que faziam manobras nas proximidades de sua casa, no Macuco, em Santos. Tempos mais tarde, Paulo Estevão Lucas da Silva não só realizou esse sonho, como passou a comandá-las. A paixão pelos trens se tornou sua profissão. Agora, aos 62 anos, ele celebra o Dia do Ferroviário (comemorado na última quinta-feira,30) com grande orgulho, principalmente por sua história como maquinista no Porto de Santos.
Continuar lendo

Um modal à espera de investimentos


Opinião – Jornal Correio Popular de Campinas

linha férrea

É francamente reconhecido o engano que acometeu o planejamento brasileiro desde meados do século passado, quando o senso desenvolvimentista apontava para a instalação da indústria automobilística e a abertura de estradas como sinônimo de crescimento. Era o passaporte para o Primeiro Mundo em um País que despertava do marasmo do coronelismo e do feudalismo rural e buscava alternativas para a expansão econômica além da exploração de commodities.

Continuar lendo

Velocidade dos trens da ALL despenca e já se aproxima à da pré-privati


Por Renée Pereira | Estadão Conteúdo

ALL - FepasaAs quatro ferrovias administradas pela América Latina Logística (ALL), maior concessionária da América do Sul, voltaram no tempo. Em cinco anos, a velocidade dos trens que circulam pela malha da empresa despencou, em média, 50% e atingiu níveis próximos aos do período pré-privatização. Além de contribuir para a queda dos níveis de produtividade, a redução é um obstáculo à competitividade e à expansão do setor ferroviário.

Leia também: O Trem como solução para o Estado de São Paulo

Continuar lendo

ALL abre 14 vagas de trabalho em Rio Claro


ALL-LocA  ALL – América Latina Logística – está em processo de contratação de novos colaboradores para a cidade de Rio Claro. São 14 vagas no total, para os cargos de técnico administrativo, mecânico, soldador, operador de produção e eletricista ou eletromecânico.

Continuar lendo

Papai Noel deixa trenó e vai de trem para Aquidauana


Por: Júlio Mendes da Sato Comunicação

Aquidauana, terra do tradicional Trem do Pantanal. Tão tradicional que neste Natal até o Papai Noel resolveu chegar em uma locomotiva. A ação, bastante aguardada pelos moradores da “Princesa do Sul”, aconteceu na última sexta-feira (12), na Estação Ferroviária da cidade. Realizado pela Prefeitura Municipal de Aquidauana em parceria com a ALL – América Latina Logística – o evento teve a intenção de promover a cultura regional, mesclando com o costume mundial de celebrar a chegada do bom velhinho.

Papai Noel - ALL

Continuar lendo

Locomotiva sob medida


locomotiva

Revista Época Negócios

O Brasil tem hoje uma extensão de nada menos que 23 mil quilômetros de ferrovias de bitola métrica (um metro de largura), o que representa praticamente 80% de toda a malha ferroviária do país. Apesar dessa proporção, não havia no mercado uma locomotiva de alta performance para atender às características únicas dessa bitola no país. A carência foi suprida com o lançamento da Evolution ES43BBi, desenvolvida pela GE Transportation. O modelo traz duas novidades para o setor: o uso da tecnologia de corrente alternada e oito eixos.

Continuar lendo