ANTT autoriza trem turístico na estação Guararema-Luiz Carlos (SP)


Estação GuararemaA Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou, no Diário Oficial da União de ontem (5/5), a autorização da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF) para prestação de serviço de transporte ferroviário de passageiros, com finalidade turística e cultural.

A empresa irá operar no trecho entre as estações de Guararema e Luiz Carlos (SP), ferrovia com extensão de 5,5 quilômetros. A ABPF fica submetida às normas do serviço de transporte ferroviário de passageiros e à Resolução nº 359/2003, que dispõe sobre os procedimentos relativos ao transporte ferroviário de passageiros com finalidade turística, histórico-cultural e comemorativa.

Fonte: ANTT // ABIFER

Anúncios

Estação da antiga Estrada de Ferro Sorocabana (EFS) pede socorro


Estação da antiga Estrada de Ferro Sorocabana (EFS)Há notícias que podem causar indignação ou tristeza, mas outras notícias podem provocar ao mesmo tempo as duas reações. A reportagem publicada pelo Cruzeiro do Sul com o título Prédio da Sorocabana sofre com o abandono, como manchete de primeira página na edição do último sábado, não foi selecionada por acaso. O prédio da estação da antiga Estrada de Ferro Sorocabana (EFS) é um dos principais marcos históricos, arquitetônicos e culturais da cidade. E está em estado de abandono.

Continuar lendo

Arquitetos de São Paulo ganham concurso e vão restaurar Estação de Mairinque


São RoqueO escritório paulista Helena Ayoub Silva & Arquitetos Associados recebeu, na sede do Departamento São Paulo do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-SP), o prêmio de R$ 400 mil pelo projeto de restauro da Estação Ferroviária de Mairinque, a primeira construção em concreto armado no Brasil.

Continuar lendo

Linha férrea em Três Lagoas poderia ser melhor aproveitada


Por Ana Cristina Santos
contorno ferroviário
Após a conclusão das obras do contorno ferroviário, o próximo passo será o de definir o que será feito na área de servidão por onde, atualmente passam os trilhos no perímetro urbano de Três Lagoas. O governador André Puccinelli disse que vai deixar um projeto executivo de urbanização pronto com relação ao que poderia ser feito no local, para que o próximo governador possa executar, já que não haverá tempo hábil para ser realizado nesse ano.

A intenção, explicou,é que, em Três Lagoas, ocorra igual aconteceu em Campo Grande, assim que os trilhos foram retirados do perímetro urbano, o que resultou na construção da Orla Morena.

A prefeita Márcia Moura, por sua vez, adiantou que não existe a necessidade da linha férrea ser removida para que novas aberturas de ruas possam ser feitas, acabando com os 40 trechos de travessias urbanas do traçado atual da ferrovia.

De acordo com a prefeita, atualmente o que impede o município abrir novas passagens na linha férrea é a empresa América Latina Logística (ALL), devido a riscos de acidentes. Entretanto, com o contorno ferroviário e, consequentemente, a desativação da linha férrea do perímetro urbano, a prefeitura estaria livre para fazer a abertura de novas ruas e desenvolver o projeto que entender necessário nessa área de servidão por onde passam os trilhos.

Segundo a prefeita, poderia ser feito uma via, interligando, desde o bairro Jupiá, até o Novo Oeste, utilizando, inclusive, o trem como meio de transporte dos passageiros. Márcia, no entanto, disse que será feito um estudo para analisar melhor o reaproveitamento dessa área.

O promotor de Justiça do Meio Ambiente e Urbanismo de Três Lagoas, Antônio Carlos Garcia de Oliveira, tem a mesma opinião. Ele entende que poderia ser instalado um metrô de superfície com duas composições para o transporte público, que atenderia do Jardim Imperial ao bairro de Jupiá. E, quem sabe, até com a possibilidade de servir também para o passeio até o Distrito de Arapuá.

Segundo o promotor, é preciso ser analisado os custos para a implantação desse serviço. Entretanto, entende que a cidade já dispõe do principal que é toda a infraestrutura, ou seja, a linha férrea. “Esse serviço de Veículo Leve sobre os Trilhos- VLT- é moda na Europa e, foi implantado também em Recife e, em Cuiabá, por causa da Copa do Mundo. Não são trens barulhentos como os que existem atualmente, seriam modernos e com ar-condicionado”, comentou.

Antônio Carlos disse que seria interessante, inclusive para melhorar o trânsito da cidade, pois incentivaria as pessoas a utilizarem o transporte público. “Em Três Lagoas existe quase um veículo para um habitante, são muitos veículos trafegando nas ruas. Três Lagoas daqui uns tempos vai estar igual São Paulo, Bauru, Araçatuba…onde dificilmente se encontra uma vaga para estacionar o veículo. Por isso, entendo que é preciso pensar no futuro da cidade e, incentivar o transporte público”, destacou.

Além disso, o promotor ressaltou que a administração municipal preservaria a história do município, mantendo, inclusive a Estação ferroviária e os barracões que serviram de oficinas.

Portal Jornal do Povo de Três Lagoas